Excerpts from Books +
“Quando os adultos dizem: ‘Os adolescentes se acham invencíveis’, com aquele sorriso malicioso e idiota estampado na cara, eles não sabem quanto estão certos. Não devemos perder a esperança, pois jamais seremos irremediavelmente feridos. Pensamos que somos invencíveis porque realmente somos. Os adultos se esquecem disso quando envelhecem. Ficam com medo de perder e fracassar. Mas essa parte que é maior do que a soma das partes não tem começo e não tem fim, e, portanto, não pode falhar.” John Green /

1 2 3 4 5
Amanhã faz um mês desde que cheguei à Terra do Nunca. Um mês desde que John e Michael aguardam meu retorno. Imagino se Naná continua receptiva com os vizinhos e se mamãe está se alimentando direito. Será que papai conseguiu sua promoção? Será que seus nervos andam mais amenos?
Ainda não conheci o tal do garoto Pan e, com sorte, não terei de enfrentar o Senhor Hook. Mas posso dizer a qualquer um que o crocodilo me assusta. Com frequência lido com a tensão de seu tique-taque horripilante às minhas costas nos momentos inoportunos.
Sobre os meninos perdidos quero afirmar que aparentam ser tão confusos quanto eu mesma estou. Mas o que ninguém imagina é que considero todos eles amigos, senão família; também há meninas perdidas, imagine só! Com elas posso dizer que sou um tanto completa, nossos altos superam todos os baixos e nossas formas fazem nossa pequena sociedade.
Mas além disso tudo encontrei Sininho - ai de quem disser que não acredita em sua existência! Minha fada não é o doce mais açucarado do pacote, mas é a mais verdadeira; Sininho põe certo medo em quem não compreende sua essência, porém, para mim, seu pó encantado é apenas o menor de seus valores, sendo o meu favorito sua esplêndida bondade.
Ainda não compreendo muito desse país de maravilhas localizado além do amanhecer, mas há em mim certa necessidade desbravar o que há de melhor nas florestas além de nossa toca. Há também medo de confronto com piratas cuja maldade supera minhas mais tenebrosas histórias de dormir, encolho-me só de imaginar que um dia conhecerei alguma dessas criaturas traiçoeiras.
Além de incertezas, sei o quanto posso conquistar na Terra do Nunca, também posso ter ideia de até onde posso ir, mas nada sei sobre os abonos especiais. Não sei nada sobre Peter Pan ou sobre o tal do beijo escondido, sei apenas sobre meus esforços para que pudesse chegar aqui sem ajuda e sei o quanto devo manter para que meus sonhos possam continuar com asas.”
Wendy Darling - All About My Romance, por Bella
Tem gente que pensa que o mundo é um café
que é só adoçar e mexer com colher”
Vóis Micê Camará
Deixa eu virar sua rotina
Deixa eu ser o seu trivial
Deixa eu te encher de poesia
Deixa eu ser o enredo pro seu carnaval
Deixa eu te recitar no meu sarau
Deixa eu lavar sua roupa
Deixa eu secar os teus olhos
Deixa eu tomar seu café, seu vinho, seu banho
Deixa eu te encontrar na cama de manhã”
A Noite que Durou Dias
Deixa eu ser seu primeiro bom dia
seu dia-a-dia, seu, só seu”
A Noite que Durou Dias 
Hoje tive um sonho.
Sonhei que você e eu não tínhamos mais diferenças. Sonhei que você não me deixava partir e que ambos chorávamos diante dos problemas mal resolvidos. Sonhei que desistíamos de resistir um ao outro, que podíamos enfim nos deixar amar e que o resto já não importava. Sonhei que chorávamos pelo cansaço da nossa montanha russa sem parada, que abraçávamos um ao outro como se quiséssemos impedir as desavenças de nos alcançar. Sonhei que sentia seu perfume e que você passava o braço pelos meus ombros, como se o medo não repartisse nossa culpa.
Sonhei que éramos apenas dois e quando acordei, chorei de exaustão e decepção. Assustei-me com o quão desesperadamente desejei que pudesse voltar a dormir e com o quão estúpida me sentia em saber que nada disso aconteceria.
Sonhei que seríamos só eu e você e, ao despertar, entreguei-me à dor física e emocional provida pela realidade.”
All About my Romance, por Bella
Foda-se você, Eren. Foda-se você por me fazer querê-lo quando eu não posso tê-lo.”
O Que Significa Sentir
— É uma tolice confiar muito nas pessoas. Você só vai se machucar.
O sorriso de Alexandra desvaneceu nos lábios.
— Eu machucaria a mim mesmo se não confiasse. Você não confia nas pessoas?
—Se você não confiar — disse com aquele julgamento e aquela ingenuidade que tanto desarmavam Jordan —, nunca será decepcionado por ninguém. Mas negará a si mesmo a chance de ser completamente feliz.”
Um amor Maravilhoso
- Eu criei uma confiança para com você que me surpreendeu. Descobri que embora eu desconfiasse de todos os outros, era para você que eu chorava as minhas mágoas mais pessoais.
Parei de falar buscando o ar que parecia falhar em meus pulmões. Minha voz começara a embargar diante do nó que só crescia em minha garganta, mas busquei força para afastar qualquer possibilidade de lágrimas e voltei-me para Daniel:
- Eu acreditei que jamais fosse conhecer alguém como você. Que jamais confiaria em alguém como confiei em você. E talvez seja verdade, três anos se passaram e tudo o que eu penso quando alguém se aproxima é no quanto eu me magoei da última vez que me envolvi e em como eu não quero passar por isso de novo. – Levantei os olhos para encará-lo – Eu sei que feri sua confiança quando te abandonei no nosso primeiro conflito, mas quando você me deixou de vez por outra garota… Você destruiu alguma coisa dentro de mim que eu ainda não fui capaz de recuperar… Todo esse tempo se passou e eu ainda sinto o medo de ser incapaz de me separar de uma vez por todas de você.”
Diários de Uma Neurótica
- Ouvi dizer que sua nova namorada é uma estudiosa – comentei quebrando o silêncio que finalmente começara a se tornar incomodo –, uma revolucionária.
Uma risada afogou-se misturando com o nó em minha garganta, sem deixar de acompanhar o frio que subia pela boca do meu estômago. Fitei minhas mãos.
- É verdade – admitiu ele com um sorriso sem humor.
Suspirei em silêncio. Odiava quando ele admitia a existência de qualquer uma de suas namoradas. Era como se a realidade enfim me sugasse para o mundo paralelo às felicidades que eu agora possuía.”
Diários de Uma Neurótica
É tão difícil falar quando você quer se matar. Isso acima e além de todo o resto, e não é uma condição mental - é uma coisa física, é fisicamente difícil abrir a boca e fazer as palavras saírem. Elas não saem suavemente e acompanhando seu cérebro da maneira que as palavras das pessoas normais fazem; elas saem em pedaços como se fossem um dispensador de gelo; você tropeça nelas enquanto elas se juntam atrás do seu lábio inferior. Então você fica quieto.”
It’s Kind of a Funny Story